Ser Miss é ser assim...

" Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes... tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser quem eu não sou.
Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade.
Não sei viver de mentira.
Não sei voar de pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre."

Clarice Lispector

27.5.14

Diário da Miss Mamãe: As preferências de uma Miss de 2 anos


Puxa, nem acredito que já estamos falando em uma garotinha que sabe o que quer!
Sempre acreditei no poder do exemplo, da boa companhia e da educação para que as crianças pudessem vivenciar experiências diversas e fazer escolhas. Tais atitudes fazem parte de nossa vida  e são mesmo fundamentais para formar a personalidade de uma criança.
Nossos dias são repletos de coisas gostosas e inteligentes. Noto que Carolina, desde muito pequena tinha uma forma de observar as coisas muito cuidadosa e carinhosa. Seu olhar doce sempre nos acompanhava com curiosidade, percebia como fazíamos nossas expressões, onde guardávamos e a forma como fazíamos as coisas. Não me surpreendi quando ao sair de casa arrumou o tapete que estava com a pontinha virada, faço isso toda vez. Foi muito interessante quando a porta do lavabo ficou aberta por descuido e ela foi lá e falou “ Pode fechar?”
As pessoas se impressionam com sua tranquilidade, com sua calma e a forma como se comporta nos lugares. Confesso que fico pensando se realmente está vivendo sua infância, como tantas crianças brincalhonas e divertidas, mas essa reflexão não tem muito fundamento, Carol é uma menina feliz, mas calma... isso é possível! Eu fui uma menina assim, o pai tb é bem tranquilo... é isso que ela vivencia, um relacionamento de parceria, com conversas, abraços e cumplicidade... ela nos completa!
Não precisamos pedir que não mexa nas coisas, que sente e pare de pular, que não grite...é incrível, mas com poucas explicações ela compreende nossas orientações e, na maioria das vezes, faz suas escolhas sem grandes intervenções. Vejo que somos assim... somos tranquilos, ficamos o tempo máximo que podemos com ela, então, creio que essa necessidade de chamar nossa atenção ainda não exista...ela a tem qdo quiser!
Conversamos sobre tudo o tempo todo... outro dia o papai explicava sobre o jogo do Timão, ela sentadinha, interessada e não foi preciso mais que uma vez para compreender o que é um gol...lógico que ela vibra por qq gol, não só do Timão.
Durante o banho pede sabonete, creme, usa o chuveirinho, molha o bumbum... como uma criança maior...sempre levamos ela para o chuveiro e mostramos como se fazia... o exemplo é melhor que mil explicações.
Carolina se interessa desde bebê por música. Nunca tive esse lado muito desenvolvido, não sei de quem herdou tal gosto. Assim que entramos no carro pede para que eu ligue o som e, ao primeiro acorde já diz...”Da pombinha?” ou então...”Essa não quero!”....para aquelas que já ouviu demais. É curiosa, quer sempre novidades, agora está vidrada na Palavra Cantada e consegue seguir todas as rimas, enrolando sua língua ainda muito imatura para sua mente, imagino!
Livros então, são os brinquedos favoritos, além das panelinhas e do paninho para a faxina. Ela pede pelo livro, imita leitura acompanhando os dedos e inventa as histórias a partir dos desenhos...não tem como no ficar boba e, ao contrário do que imaginam, não insistimos em nada disso, acaba sendo natural, oferecemos tudo...tinta, lápis papel, livro, boneca, peças para montar, panelas, farinha...e ela se diverte imaginado as coisas que pode brincar.
Dois anos é uma idade de descobertas, as crianças precisam dos pais, de outras crianças, dos avós, tios, todas as pessoas e de todos os tipos, para se adaptar a um mundo real.
Trabalhando com educação, ainda não precisei buscar formas de estimular nada, isso me preocupava muito antes de ser mãe... será que vou saber ajudar, ensinar... bobagem. Hoje sei que com atenção e amor, tudo se ensina, com alma, um dia, outro também e para sempre!
Como é bom poder compartilhar tantas descobertas, tantas ligações que ela faz entre situações que estamos vivendo e histórias que viu nos livros... outro dia estava explicando que não pode contar mentiras, ela olhou bem par mim e falou “Só o Pinóquio, né?” Fiquei pensando como os avós devem ter contato essa história do Pinóquio, que nunca falamos aqui em casa e como ela compreendeu, para fazer tamanha ligação!
Com  estímulo a criança faz milagres, se feito com amor, mesmo pq não conheço outra forma, transforma cada pequeno ser em algo especial, dedicado, cheio de perguntas que certamente farão a diferença para ele e para o mundo.
Lógico que Carolina é louca por um celular, pela Peppa e por alguns desenhos...ela vê tevê, ela mexe no celular e come salgadinhos kkkk, nada com hora marcada, mas convive com muitos nãos no meio do caminho. O equilíbrio é fundamental.
Lógico que tem horas que eu queria ficar deitadinha no sofá, assistir um filme sem interrupções, esses sentimentos não me causa culpa e confesso que tenho alguns momentos assim, mas, a maioria deles estamos no tapete de jacaré, com as mãos sujas de canetinha e massinha e cantando “ sapo curucú...”
Carolina é uma menina especial, merece toda a atenção! Ser mãe de uma doçura dessas é muito gratificante ... 

2 comentários:

Minha vida de campo disse...

Linda, elas tem personalidade forte e sempre nos surpreendem.
Parabéns pela linda menina.
Bjos tenha um ótimo dia.

Maria Helena Mueller - Lelê disse...

Que LINDO Juliana!!!
ENCANTO de menina, ENCANTO de pais!!!
Beijos no coração de cada membro dessa família que admiro desde a primeira vez que vi teu Blog!
Deus continue abençoando e iluminando o caminho de vcs!!!
Feliz Findi!!!
Com carinho, Lelê

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...