Ser Miss é ser assim...

" Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes... tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser quem eu não sou.
Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade.
Não sei viver de mentira.
Não sei voar de pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre."

Clarice Lispector

19.12.11

Não coloque todos os ovos em uma única cesta!

Steve Jobs, fundador da Apple, viu no mês de agosto sua organização ascender a posição de maior empresa do globo, superando a Exxon. No mesmo mês foi publicada uma foto de Steve Jobs amparado por outra pessoa, num estado avançado de uma doença devastadora. A morte, democrática, não poupa ninguém. Somos todos perecíveis e, ainda bem, com data de validade incerta.
Claro que não há razão para viver preocupado com o dia final. Igualmente sem cabimento é viver a vida como se ele não fosse chegar. A saúde normalmente nos passa desapercebida. Não pensamos nela, ocupados que estamos em resolver nossos dilemas. Problemas de trabalho, de relacionamentos, financeiros, ocupam nosso cérebro e gastamos um tempo enorme de nossa existência resolvendo-os.
Deixamos para depois coisas que esperamos fazer. Principalmente coisas prazerosas, como viajar, gastar tempo com nossos queridos, nos presentear com algo realmente significativo, festejar nossos louros. Não há não garantia alguma que possamos. Nosso cotidiano é tomado pelas coisas urgentes. Quando tudo é urgente, na verdade nada é. E lá vamos nós, brigando por um amanhã incerto, esquecendo de aproveitar o hoje, não em vão, chamado presente.
Também nos esquecemos que a importância que colocamos em nossos cargos, é passageira e ilusória. Para que tanta pompa? Porque achar-se melhor que outros? A vida corporativa é um enorme fazenda de egos em engorda, onde infelizmente, muitos sentem-se mais importantes do que realmente são. Não é preciso sequer chegar o dia D para tudo isso mudar. Basta uma demissão, as vezes a aposentadoria, para que caia a máscara e que a realidade ruja alto ao ouvido antes seletivo e discriminatório.
O que fazer? Não há receita infalível, mas vale o conselho de não colocar todos os ovos numa cesta só. Invista na sua saúde, no seu trabalho, nas suas emoções, no seu lado social e espiritual. Construa um legado calçado em valores virtuosos. Distribua seu tempo sem receio em resolver problemas, curar a dor, diminuir sofrimento, mas deixe espaço para alegrias, prazer, diversão. Habitue-se a ver nos outros qualidades e aprender com eles, sejam eles quem for. Ajude a quem precisa sem soberba, estenda a mão. Lute por um mundo mais igualitário, onde todos tenham a oportunidade de ter uma vida digna. Revolte-se contra as injustiças, brigue por seus direitos. E agradeça toda noite, por mais um dia pleno e saudável.



 

Com essa mensagem acima, fico pensando na correria que foi 2011, que já está se despedindo, temos oq, mais duas semanas?
Esse ano posso dizer que fui uma pessoa diferente. Desejei ser mais ausente, menos preocupada, mais seletiva e isolada, menos todo mundo, mais só quem realmente importa.
Não vou dizer que foi fácil ou que fui mais feliz por isso. Mas certamente tive noites de sono mais tranquilo e dias mais leves, por isso valeu a pena. Me envolvi em menos discussões, porém minha intuição e senso de justiça ainda me meteram em dias de dores de barriga e plena irritação. Ainda vejo muito braço curto, muitos passos lentos demais e pouco envolvimento...e, por me entregar e me doar demais nas coisas, fico querendo que sejam como eu!
Fazendo um balanço, acho que consegui ter uma ano mais saudável... com apenas uma crise de existência onde fico esperando e procurando com toda minha força onde estava minha culpa, mas que durou apenas uma semana e muitas lágrimas e orações, tudo bem, isso sempre é bom e sempre se tira uma lição.
Consegui falar menos, ouvir e ficar quieta, sorrindo por fora, mas por dentro a contradição e a falta de paciência me corroía. Ainda acho que isso me faz mal, porém é a forma como sei lidar com essas coisas e pessoas que insistem em me perseguir... melhor calar, que dizer o que se pensa e piorar tudo...nem sempre os outros são capazes de suportar e eu ainda sou!
Consegui plantar várias sementes de organziação, de respeito e mostrar o que tenho de melhor....missão cumprida e essa deixará saudade.
Nossos sonhos mais profundos foram realizados, nossa casa cresceu, nossas contas todas pagas, nossos dias bem celebrados, saúde plena para todos os queridos e, uma linda bebê que logo chega..que mais poderíamos querer?
Acho que estou conseguindo viver com mais maturidade... isso me deixa muito feliz pq sei o qto é difícil se calar, ficar na sombra, fingir que não viu, que não sabe...mas, está sendo melhor!
Para 2012... o que Deus mandar, ficarei muito feliz, Ele nos abençoa e tenho certeza de sua presença, na minha casa, no meu casamento, na minha família e no meu trabalho...vamos tentar novos obstáculos, novos avanços e novas conquistas....

Um comentário:

Ana Artigas disse...

Obrigado pela visita no blog Juliana, sabe que as vezes é melhor dar um tempo mesmo, de pessoas e até de coisas que noa fazem mal, você me deu uma coisa para pensar em 2012!
Bjos
Ana
www.amaedosgmeos.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...