Ser Miss é ser assim...

" Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes... tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser quem eu não sou.
Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade.
Não sei viver de mentira.
Não sei voar de pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre."

Clarice Lispector

30.3.11

Menos, bem menos...

Retomei a terapia...


Não acho que sou louca, mas tenho cá, coisas para resolver, e quem não tem?
Na verdade posso dizer que a terapia é um bem, do mundo moderno, que só quem tem visão e conhecimento de si mesmo, sabe o que é!
Gente preconceituosa pode ter pensamento diferente, genete soberba também, mas para mim, força, garra e vontade de viver, nada tem a ver com ser durona e não demonstrar sentimentos, pelo contrário, é necessário postura de força e muita garra para se mostrar o que sente. Taí a razão da minha volta ao consultório. E por mais estranho que parece, a cada nova sessão, tenho certeza que além da minha pessoa, outras muitas deveriam estar no divã.
Lidar com meu olhar crítico perante os outros e sobretudo comigo mesma, foi o que fez repensar na vida, mesmo porque, ultimamente, algumas coisas saíram do caminho... e definitivamente não sei lidar com esses atalhos que preciso pegar.
As sessões e o acompanhamento de uma ótima profissional, me ajudam a ver o que estava turvo. Essa sensação que me acompanha, de viver tensa e o desejo de fazer tudo certo, como ouvi e não sabia, que minha característica mais marcante é  autenticidade, comigo não tem meias verdades, anda me deixando preocupada porque vem me causando sofrimento.
Tenho um alta expectativa com as pessoas. Como fui criada de forma muito justa, pontual, responsável e correta, vejo tais valores como fundamentais e não tolero falha. Observo as pessoas e como reagem diante seus compromissos e não me identifico. Existe muito corpo mole, muita mentira, e falta de compromisso. Meu jeito dá cetro, para mim! Mas não posso deixar que jeitos difernetes mexam comigo e me causem mal, afinal cada um sabe a dor e a delícia de ser como é.
Como julgo as pessoas com altas expectativas, acredito que todo mundo me julga e me avalia com a mesma moeda, porém, ao meu redor, a maioria não se precupa com situações que para  mim são fundamentais. Vejo a complexidade de ser assim...
Uma meta... ser menos exigente, primeiro com o outro, que não liga, que não faz, que faz quando dá, qua liga qdo precisa de ajuda, que fala sem pensar, que magoa, que humilha, que quer chamar atenção, que vive reclamando, que não vive no mesmo mundo "louco"que eu. Depois menos, bem menos, quase nada, de exigência comigo mesma... :(    fácil????
O divã me faz muito bem, consgio compreender lacunas que ficam em meus muitos pensamentos, preciso compreender, mesmo que demore, que as pessoas são diferentes e muitas realmente não se importam. O melhor é me afastar, tudo me leva a mesma conclusão, não ligar também, não perguntar se está tudo bem, apenas esperar, porque uma hora todos aparecem, e eu sei bem quando é essa hora.
Prefiro ser assim, mas tenho que sofrer menos. Preciso compreender que também erro, falho e não dou conta! Ajudaria se outras pessoas também entendessem e vissem tais falhas como normais, mas as pessoas se acostumam com alguém prestativa, que está disposta ao sim, vão logo despejando suas amarguras, suas incapaciadades e não pensam no que você vai dizer, não pensam pois já sabem....vc sempre diz SIM.
O difícil não é dizer não, ele muitas vezes vem até a ponta da língua e é engolido novamente, porque o probelma não está no não, mas em tudo que vem junto com ele, na cara feita, no olhar de decepção, porque você disse não? Sempre disse sim!
Quero fechar os olhos para esse olhar, quero ser mais autêntica ainda, doa a quem doer, porque preciso traça outra linha principal na minha vida, focada nela, não em quem está em volta.
Continuo ligando, mandando e-mails, convidando, visitando, fazendo, no meu ritmo que é assim acelerado, mas se não ligar, se sumir, deixe suas avaliações e hipóteses para lá, apenas não estava  afim, não quero mais estar sempre disponível; só para o que eu quiser e o que valer a pena.
Chega de exigências, expectativas nos outros, quero mais é saber de mim....

3 comentários:

Marcinha disse...

Ju... pode ter ctza que vc não é louca!!
Estamos vivendo em mundo difícil mesmo. Que está longe dos paragigas que fomos criadas. Compromisso, dedicação, lealdade... está mto difícil encontrarmos pessoas assim.
Mas não podemos deixar nos levar por essa nova forma de enxergar a vida.
Vamos ficar loucas? Quem sabe esse seja o nosso fim!! Mas não me importo, pois o que vale mesmo são meus ideais, minha forma de ver a vida como ela é, achando que estou agindo certo... na medida com que fomos educadas!!
Talvez seja esse um preço mto caro que temos que pagar!!
Enfim... vivamos nossas vidas com a intensidade que elas merecem... certo?
Bjão

Juliana Manente disse...

Marcinha...concordo plenamente!
certa vez ouvi uma frase que poderia completar essas reflexões ( leoninas hahaha)
" Nossas loucuras são as mais sensatas emoções. Tudo que fazemos deixamos de lembrança para os que sonham, um dia, ser como nós, LoUcOs... mas felizes!"
bjsssss

Maria Helena Mueller - Lelê disse...

Oi Ju! Qdo lia teu depoimento, em mtos momentos parecia me ver no espelho... Estou passando por um processo parecido. É duro, eu sei... Ainda mais que não estou podendo contar com ajuda profissional. Mas decidi que não deixarei de ser autentica só para agradar a outros... Concordo com tua maneira de pensar, que bom que somos em parecidinhas (ao menos nessa parte...rs).
Obrigada por tão carinhoso comentário em meu blog!
Bjs de mais uma:"Louquinha, mas feliz!"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...