Ser Miss é ser assim...

" Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes... tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser quem eu não sou.
Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade.
Não sei viver de mentira.
Não sei voar de pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre."

Clarice Lispector

29.7.12

Você sofre demais da conta?



...Pessoas que passam por uma grande tragédia pessoal têm vontade de dormir para sempre. Nos dias posteriores ao fato, não encontram forças para erguer uma xícara de café ou pentear o cabelo, e sorrir passa a ser um ato transgressor, que gera uma culpa imensa, pois é como se estivéssemos nos curando do sofrimento. Passada a fase de hibernação voluntária, porém, é isso que tem que acontecer: curar-se. Voltar a viver. Mas como, se já não existe a alegria original? Rastreando a alegria perdida para tentar imitá-la.
 Respeito quem consegue reproduzir uma vida normal mesmo trazendo dentro de si uma dor permanente, e respeito ainda mais quem consegue transformar essa dor em ações solidárias, como a que resultou no projeto Vida Urgente, idealizado por um casal que perdeu um filho num acidente de automóvel e que hoje se dedica a evitar que outras famílias passem pelo mesmo drama. Isso deixa de ser uma imitação de vida, isso é renascimento espontâneo ...é
glorioso.
 A vida como ela é, ou deve ser, inclui festas de Natal, férias na praia, bate-papos informais com amigos, comemorações de aniversário, sorrisos para fotos. Coisas triviais que são fáceis e prazerosas para quem tem o coração leve, mas que podem ser penosas para quem possui recordações que não se quer, nem se pode, abandonar. Para essas pessoas, fatiar um peru, fazer um brinde, falar banalidades, até mesmo um banho de mar, tudo tem que ser reaprendido, tudo tem que voltar a ser um ato inocente.
 Imitar essa inocência não é um processo fácil e tampouco natural, mas é uma sobrevivência legítima. Mais ainda: é um ato de generosidade, pois revela a consciência de se continuar a pertencer a uma sociedade e de exercer um papel importante na vida de quem nos rodeia.
[...] Que bom ter um roteirista à mão para facilitar as coisas. Não havendo, o jeito é plagiar a própria vida, que sempre é melhor do que entregar os pontos.

Martha Medeiros


 
É minhas Miss, sempre tenho a impressão (primeira) que minha tragédia pessoal é pior que  a do outro. Mas, com o passar de alguns segundos é muito fácil achar Graças diárias que cercam cada dorzinha, cada preocupação, cada obstáculo que tenho que ultrapassar.
Fico impressionada e isso me motiva tb qdo vivencio e compartilho dores alheias, algumas distantes... outras mais próximas e admiro as pessoas que sabem, ou se dispõe a aprender, a lidar com esses problemas de forma natural, de permanecer firme na fé e com tanta confiança e seguir em frente.
Confesso que, na maioria das vezes sou desse time que cultiva a dor, faz ela brotar e dar frutos... fico amargurando e se não sofrer até a última gota, não são digna de bençãos... que bom que comecei essa frase com, "na maioria das vezes", pq nem sempre é assim... já consigo continuar sorrindo, fazer algumas estripulias, mesmo sem o coração todo leve... já sou capaz, graças à maturidade e a outros tombos e tropeços e claro observando essas pessoas mais iluminadas, de danças, voar e sorrir com uns pesos no coração a mais!
Gostei muito de ler esse trecho na página da Martha no face... precisamos mesmo aprender a abandonar os pesos extras, as dores profundas e aumentar nossas crenças, só isso nos fortalece....
" Que isso entre nessa cabeça e nesse coração de Miss de uma vez!!!!"

2 comentários:

Maria Helena Mueller - Lelê disse...

Oi Linda Ju!
Muito Importante começar a semana lendo postagem de tamanho valor! Ontem, custei a pegar no sono pensando em como posso voltar a ter alegrias no "simples" do cotidiano...
OBRIGADA!!!
Linda Semana pra ti, Rodrigo e para pequenina e linda Carolina!
Bjs recheados de carinho!

Juliana Manente disse...

No corre corre dos dias, acabamos deixando as coisas simples de lado e, nas mais complexas, nem sempre encontramos a felicidade
um gde beijo, Lellê

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...