Ser Miss é ser assim...

" Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes... tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser quem eu não sou.
Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade.
Não sei viver de mentira.
Não sei voar de pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre."

Clarice Lispector

4.12.11

Diário da Miss Mamãe VIII - Pensar positivo

Nessa onda de gravidez, como disse, ouvimos de tudo. Mas mesmo antes de estar grávida, já me pegava pensando, analisando e tirando conclusões sobre filhos.
Nunca tive uma ideia certa do que fazer na educação dos filhos. Tenho uma referência da educação que recebi, pontos que seguirei e outros que penso em fazer diferente... mas acho que nunca sabemos o que fazer de verdade.
Vendo muita coisa, sei o que não quero na educação e no relacionamento entre nós, pais e filhos. Essa história de ser amigo é meio complicada, acho que não devemos levar ao pé da letra, porque pais devem educar, dar limites e dizer muitos nãos...  educação é feita de uma sucessão de nãos, a partir deles as crianças percebem os sins e os valorizam.
Vejo que respeito e uma boa conversa olho no olho podem resolver grandes problemas. Acredito que carinho é o único ingrediente que não desanda, mesmo se for em excesso e, acima de tudo acho que pensar positivo já é um grande passo.
Muitas pessoas já começam um projeto..uma vida, um trabalho, seja o que for...pensando em tudo que não vai dar certo, nas dificuldades, nos pontos que mudarão....Quem quer uma vida calma deve viver sozinho! Tenho certeza que muita coisa vai mudar, mas escolhemos essa mudança, e a partir do momento que  a escolha é sua, vc escolhe o pacote todo, com os choros, as fraldas as noites em claro e os sorrisos, carinhos e emoções que serão infinitamente maiores.
Ontem conversamos com um casal querido e trocamos experiências...na verdade mais ouvimos, mas foi muito bacana ouvir pais de verdade, que cuidam e zelam pelos filhos e curtem uma  vida em família dizer que se chora mesmo, que tem horas que se quer fugir, mas que essas são passageiras e nem 1% comparadas às outras...
Bem, estamos aqui, mudando aos poucos... o processo já começou no início do ano quando optamos por uma vida mais leve, sem fofocas e intrigas, sem muita bagunça e com pensamento em nós! Agora, mais calmos, com sono mais leve, com muitas idas ao banheiro, orações e chororos... percebemos que o corpo se molda para a nova vida, mas os corações também, estão cada vez maiores, mais sensíveis e com uma gota de ansiedade....queremos logo a Carolina aqui com a gente!
Tudo pode ser uma babozeira e daqui uns 3 meses eu postar aqui tudo ao contrário...que está tudo difícil, mas se isso tiver que acontecer será daqui 3 meses...estamos em estado de Graça interno e confiantes que Deus está do nosso lado, nos guiará e abençoará e, principalmente, vai fazer nascer...com a nossa bebezinha, um casal de pais tão apaixonados e intensos como fez nascer esse casal que constroi tudo junto, com amor, respeito e todos os outros sentimentos que se pode ter na vida!



4 comentários:

Karina Bottura disse...

Lindo! Adorei seu post! E você está linda!

Musa Magalhães disse...

Miss Florinda, finalmente Dona Musa consegue vir fazer uma visita decente! Adorei seu post, Juju, e tenho certeza de que vocês serão pais apaixonados e dedicados, sim. O amor pelos filhos faz isso. Educar é difícil, sim, mas é só pensar nos nossos pais e nas experiências ensinadas, como a do casal que você ouviu, que podemos ver que dá certo! E sua bebezinha virá num lar muito abençoado. :)

Beijos!

Sheila Mendes disse...

Ju, nas últimas duas semanas meu marido e eu fizemos um "pequeno estágio" com nossos afilhados gêmeos de 4 anos e meio. Foi cansativo sim, não nego, mas também foi um momento pra avaliar e pensar como é ter uma vida que depende de você para tudo, pra comer, pra ir ao banheiro, pra dormir, etc. Fiquei imaginando como seria cuidar de um bebezinho que nem sabe falar e andar. O mais importante é o que a Musa disse, se o bebê chegar em um lar abençoado, com certeza será mais fácil.
Beijos e boa semana.

Juliana Manente disse...

Meninas
obrigada pelas belas palavras...estou mesmo muito feliz e acho que isso transborda...
mesmo sabendo que muitas coisas mudarão que nem todos os dias serão fáceis, tenho certeza que valerá muito...não vejo a hora!!!
bjss

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...